Cláudia Costa

Nasceu em Lisboa, em 1984.
Estudou fotografia entre 2004 e 2006 no ARCO (Centro de Arte e Comunicação Visual), em Lisboa.

Em Janeiro de 2011 trocou a cidade pelo campo, iniciando uma viagem de descoberta pelo nordeste transmontano e sua ruralidade. Trabalha deste então na Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) e, entre muitas tarefas, é a responsável pela fotografia da AEPGA.

O burro foi o principal motivo dessa mudança de vida, uma vez que este animal simpático e de olhar doce a fascinava há muitos anos. Tendo sido atraída pelo burro para o planalto mirandês, tendo em conta que existe uma ligação fundamental entre este animal e a sua região, acabou por se deixar ficar por estas terras que a inspiraram pela sua cultura, tradição e paisagem natural.

As pessoas, a paisagem e os animais são a sua inspiração, retratando o quotidiano que a rodeia através da fotografia, sempre de forma amadora e livre.


EXPOSIÇÕES

2018

7 de Junho a 7 de Julho: "Terra Fria, Alma Quente", na Casa do Povo de Picote, Miranda do Douro, Bragança.

25 a 29 de Julho: "Terra Fria, Alma Quente", no Festival Itinerante de Cultura Tradicional “L Burro I L Gueiteiro”, em Paradela, Miranda do Douro, Bragança.

28 de Setembro a 9 de Dezembro: "Terra Fria, Alma Quente", no Museu da Terra de Miranda, em Miranda do Douro, Bragança.

18 de Outubro a 23 de Novembro: “Missão Asinina: pelo bem-estar de burros e pessoas”, na Biblioteca Pública de Villamayor, Salamanca, Espanha.

12 de Dezembro a 20 de Janeiro de 2019: "Terra Fria, Alma Quente", na Casa de las Conchas, Biblioteca Pública de Salamanca, Espanha.


Todas as imagens deste site são propriedade de Cláudia Costa.

Não é permitido copiar ou utilizar quaisquer conteúdos deste site para qualquer finalidade sem autorização da mesma.